História da Cigana Aurora

História da Cigana Aurora

A cigana Aurora embora seja natural da Turquia, viveu boa parte de sua vida na Índia, tendo passado ainda na Espanha e na França. Sua descendência rom, é de um Clã, que tinha no comercio das jóias de prata, o seu maior sustento, eram denominados rudaris (lapidadores de pedras). Desde o seu nascimento, sua mãe e outras ciganas da família, perceberam que ela era uma paranormal muito forte. Tendo ligação com os elementais a quem manipulava com facilidade. Ninguém a ensinou ou a iniciou em Magia, a magia nasceu nela.

O que acontecia era muito natural para ela, inclusive as incursões nos mais variados tipos de magia, incluindo magia cerimonial, alta magia, bruxedos, e outros tipos. A historia da vida desta cigana, a mais conhecida é ela teria se unido num “casamento” totalmente fora dos padrões da cultura cigana, e fundado uma ordem secreta chamada “Ordem do Crepusculo”. E esta ordem havia crescido muito, onde ela iniciava crianças paranormais como ela. Com a exposição do marido, mago muito solicitado e bonito, ela começou a ter muitos ciúmes dele, deixando os propósitos da ordem de lado.

Com isso seus poderes já variavam na entrada da aura de Aurora, que muitas vezes influenciada pelos sentimentos de ciúme, não conseguia ouvir seus mestres espirituais. Numa destas ocasiões, onde deveria presidir uma reunião da ordem, ficou tão enciumada que nada conseguia dizer, sua voz simplesmente havia sumido. Ela então consumida pelo rancor, se excluiu da ordem apesar dos apelos do marido. Começou a se interessar por um membro mago da ordem e começou um caso com ele, traindo o marido, certa de que estava devolvendo na mesma moeda. Quando o marido descobriu, ficou possesso e começou articular um plano para poder vingar sua honra. Começou a retirar todo traço de magia que fora feito por Aurora na ordem. Depois atraiu o amante de sua mulher para uma emboscada e o trancou num cômodo muito pequeno com uma cobra venenossisima, que o picou e o levou a morrer em poucas horas. Logo após a morte do rival, levou Aurora para um descampado, como existem tantos na Turquia e disse a ela que a forçaria a beber uma poção que fizera, e que a levaria a entrar em contato com os canais superiores da espiritualidade. Aurora que estudara as propriedades da ervas durante muito tempo, perguntou com quais ervas ele havia feito a beberagem, e ele não soube responder, ela então entrou em luta corporal com ele, derrubando o copo com a poção e fugindo em seguida.

Ele se sentiu péssimo, ainda mais porque havia sido traído, injustamente, já que não traíra Aurora com ninguém, apesar do assedio que recebia. Deixou que ela corresse e proferiu as palavras de praga ao vento “Não terás sossego, nesta vida, nem em outras, cometerás enganos sempre, pagarás pela eternidade a injustiça que me fizestes”. Ela ouviu e ficou estarrecida pela declaração de injustiça que ele fez. Foi ate ao templo da ordem onde ela mesma fez uma beberagem, com ervas mortais e tomou. O marido ao chegar e ver, chorou, pois a amava profundamente e sobre o seu corpo ainda quente falou, minha beberagem ia te paralisar apenas por algumas horas, pois queria te dar um susto, te trazer a razão e te fazer ver o engano em que estava acreditando.

Após este acontecimento, ficou no lugar de Aurora, sempre a desfazer enganos, com a ajuda dela, que arrependida, estando no astral, abraçou a tarefa de desfazer maus entendidos entre as pessoas que se amam. Ela passou através dos trabalhos espirituais da ordem, a espalhar a união, a harmonia e o amor entre as pessoas. Seu ditado favorito é: Falar é Prata, Calar é Ouro, Ouça e pense tudo, antes de falar.

cigana-aurora-historia

Aí vem Aurora, distribuindo Luz e Encantos por onde passa!!!
Salve Cigana Aurora, sua Aura brilha como o Sol que nasce no Oriente! Cigana Aurora, é uma iniciada na Alta Magia, entende muito bem da Cabala e de antigos símbolos sagrados.

“Na Aurora do dia, eu faço minha Magia, Na água salgada eu limpo os meus cristais…
Eu Sou a Cigana Aurora e trago comigo Sete Punhais!
Marcando os Sete Caminhos Divinos, Os Sete Princípios do Cosmos São Sete as Esferas Riscadas Sete Linhas Consagradas São Sete Frascos que eu tenho…
São Sete os Óleos Sagrados São Sete os meus Cristais Preferidos São Sete os Nomes Divinos! São Sete as Saias que eu visto São Sete Cantos Sete Caminhos Sete Arcanjos Sete Sentidos Sete Traços Sete Símbolos!”