Odu ÒFÚN – A Doença

O Odu Ofun

Ôfun é um odu do oráculo de ifá, representado no merindilogun com dez conchas abertas pela natureza e seis fechadas. Nesta caída responde Oxalufan e Ayra. Significa problemas inerente a barriga, útero, trompas e ovários que leva quase sempre a cirurgia, se for homem deve ter cuidado com a próstata. Recomenda-se que o consulente em conjunto com o jogador do oráculo, levante-se de frente para porta e coloque as mãos na barriga e aponte em direção a saída.

Rege as doenças na cabeça.
É um Odu composto pelos elementos água sobre água, o que indica uma ajuda constante e pronta a apoiar, o esforço que evoca, sem obstáculos a serem vencidos ou contornados.
Pontos vulneráveis são o estomago e a pressão arterial.
Dia de sorte é sexta-feira.

É um Odu feminino representado esotericamente por um ovo onde se inscreve, à direita, verticalmente, doze pontos em pares superpostos e, à esquerda, quatro traços horizontais superpostos.
O ovo representa o próprio Ofún Meji envolvendo todos os outros Odus e a si próprio.
Ofun Meji é a mãe de Ogbé Meji (Ejionilê), Oyèkú Meji (Ologbon), Iworí Meji e Odi Meji, a vida e a morte, o oculto e o revelado.
Os 12 pontos representam os demais Odus e inclusive o próprio Ofun Meji.
A importância desse signo reside no fato de ela ser a própria mãe de Ogbé (Ejionilê) e este ser o pai de Ogbé (Ejionile), logo possuindo os dois sexos e sendo hermafrodita. Ogbé (Ejionilê), por ser o filho mais velho, reina sobre os demais Odus.
Ele é portador de um “Ló” (mistério) que seria, na realidade, o incesto praticado com seu filho Osé Meji.
Em decorrência disso, todos os segredos e mistérios são regidos por Ofún Meji que, conhecendo o segredo da morte, possui o poder de ressuscitar os mortos.
Ofun Meji representa a grande mãe e o princípio maternal e, sendo mãe de todos os Odus, o é também de toda a criação, não tendo domínio somente sobre o ar que, após ter criado, liberou Ejiogbê (Ejionilê) que passou a domina-lo.
Depois de Ejionilê, Ofun Meji engendrou os demais Odus, possuindo, desse modo, o mundo onde cada Odu criou e simbolizou uma parte, sempre sob as ordens e leis estabelecidas por Ofun Meji.
Este Odu rege homens e mulheres indiscriminadamente.
É um signo ligado as “Kenesis”, sendo que dele provém todas as aves ligadas a feitiçarias.
Suas atribuições são tantas que é impossível enumera-las, assim como é impossível enumerar tudo o que está sob seu domínio.
Como exemplo, podemos mencionar que, tudo o que se move e tudo o que é branco está sob seu poder. Os albinos, as pessoas demasiadamente velhas, os cavalos brancos estão sob a custódia de Ofun.

Regente
Oxalufã com influência de Xangô e Oxum

Quem fala por esse Odu
Odudua, Obatalá, Oxum, Elegbara, Babá-Egun, Iroko, Kposú e todos os Orixás Funfun.

Elementos
Ar

Cores
A principal é o branco, mas aceita o azul e o violeta.

Proibições
Aos filhos de Ofun Meji é vedado beber vinho de palma e qualquer outra bebida alcoólica, peneirar farinha, usar roupas vermelhas ou escuras, soprar fogo quer seja para atiçá-lo ou apaga-lo.
Comer carne de porco, assim como todos os alimentos oferecidos à Dã e à Nana.
Esses filhos não podem andar sujos ou em ambientes sujos.
Devem sempre usar roupas claras ou brancas.
Os nativos deste odu não devem assoprar fogo, usar roupas vermelhas e pretas, comer carne de porco, pegar carvão, comer nada que leve azeite de dendê.

Positivo
Sua parte positiva é muito forte e deve ser cuidado para explorar o lado bom do odu, pois Ofun é o odu da prosperidade, da riqueza e da calma.
Pode adquirir riqueza, longevidade, aumento de recursos materiais, aumento de energias físicas e espirituais, credibilidade, segurança e sucesso. Este odu traz semeadura de virtude, posse de objetos valiosos, desenvolvimento na área profissional.
É muito forte, pois seus nativos são caridosos, humanos e pacientes.
Geralmente entendem os problemas das pessoas e assim costumam exercer a liderança de ajuda para quem precisa dele.
Adquirem bens materiais a partir da meia idade quando se encontram e se realizam espiritualmente, na medida em que se descobrem interiormente.

Negativo
Esse Odu traz aperto financeiro, fim, prejuízo, dádiva, dar ou ter coisa, semeadura de virtude, posse de objetos valiosos, moléstia e gravidez, avareza, obsessão em acumular riqueza, traição, desmoralização, perda do respeito público. Os naturais desse Odu são pessoas fadadas a viver muitos e muitos anos.
São pessoas teimosas e observadoras. Traz aperto financeiro, prejuízo, problemas de saúde, problemas nas pernas, no sangue, no baixo ventre, na barriga.
Cuidado com os seios quando senhora, podendo até ter que fazer cirurgia. Não tem sorte no trabalho.
Quando sua posição é nos pés, é sinal de grandes doenças e possíveis cirurgias abdominais.
Obesidade, problemas de circulação, apoplexia, abortos, extirpação do útero e do ovário e cirurgias abdominais.
Perigo de acidentes, agressões, calúnias e envolvimento com a polícia.
Tristeza e desgraça por causa de dinheiro. Cuidado com traições de pessoas ligadas a você.
Esse consulente deve ser orientado por causa de uma série de perturbações no amor, trabalho, dinheiro, inimigos, talvez até doenças, gravidez, doenças de barriga, trabalhos feitos de feitiçarias, conseqüências amorosas com prejuízos pessoais.
O consulente não saberá iniciar nem concluir os seus projetos em qualquer tipo de atividade e também, na parte sentimental.
Este signo tem muito envolvimento com doenças, quase sempre levando as pessoas a grandes cirurgias, principalmente ligadas ao abdome (fígado, intestino, estômago e etc).
Geralmente as mulheres deste Odu ou influenciadas por ele quase sempre perdem a gravidez (abortam) ocasionando, ma maioria, histerectomia com risco de vida.
O lado negativo dos seus nativos é que tem o poder de odiar profundamente, por isso são vingativos e rancorosos (nunca faça mal a quem é regido por esse odu).
São ainda pessoas ranzinzas e teimosas, embora sempre exaltem a paz.
Este signo traz, constante perigo de morte, são vingativas e por isso envia a morte aos seus adversários.

Atenção
Esse odu fala de paz, tem que ser cuidado, pois fala em perigo de morte.
É aconselhável banhos leves e dá um bori à cabeça.
Quando ele chega a pessoa se levanta.
É aconselhável que passe um ebó branco no consulente e coloque uma oferenda a Oxalufã. Deve ser feito também uma oferenda para Iansã.
No jogo de búzios quando sai na primeira queda, indica perturbação espiritual e material.
Se cair três vezes seguidas, é feitiçaria na certa, trazendo com isso perigos de acidentes e muitos prejuízos, não conseguindo o consulente concluir seus projetos principalmente no campo sentimental.
Este odu é muito rico, velho, teimoso, não gosta da cor preta, geralmente só traz vitória rápida quando responde duas vezes consecutivas, e quando isso acontece deve ser dado um bori à cabeça.
Quando está positivo traz bons empregos, cargos de chefia, riqueza, vitória rápida em qualquer problema.
Quando cai este Odu para um consulente, é preciso que o mesmo seja bem orientado devido à série de perturbações que virão em seguida, tanto materiais como espirituais, abalando sua personalidade de paz, ou seja, entrará em choque com fatos que aparecerão.
Ofún não tolera outra cor que não seja o branco e se houver necessidade de fazer ebó para o consulente com problemas de Ofun, deverá ser feito no mato, praia ou onde for determinado pelo jogo.
O consulente deverá ir de roupa branca, assim como quem for passar o ebó.
Se não for assim, a oferenda será inútil.
O resguardo deverá ser obedecido pelo prazo de 7 ou 14 dias só usando roupa branca e após, o consulente devera tomar um Obi d’água ou mesmo fazer algo mais sério.
Sempre que um adivinho encontra esse Odu costuma dizer “Ló ou Eró”, palavras que transmitem ao mesmo tempo a idéia de preocupação, pecado e mistério.
Em seguida sopra três vezes, sobre as palmas de suas mãos como se elas contivessem um pó. Esse procedimento é para afastar a negatividade que acompanha Ofun.
Quando a pessoa for de Ofun Meji, já começa pelo ebó e preceitos, investigando os Orixás.
Após dar-se caminho do lado negativo os banhos serão de ervas calmas e frias assim como deverá ser ainda, oferecido um Obi d’água ou, se sair no jogo, um Bori de Ejé Funfun (Igbin) porque a pessoa que der caminho ao lado negativo não poderá levar ejé (sangue) por, pelo menos, 90 dias.
Se sair no jogo, independente de ebó, a pessoa deve procurar um médico ou continuar o tratamento que estiver fazendo.
O presente deve ser entregue no mar ou beira de rio. Se for no rio colocar na areia úmida e não esquecer de fazer o Oriki de Oxalá e de Ofun. Dar comida a Egungun não esquecendo de fazer o Oriki de Egungun.
Após a entrega do presente dar comida à Exu, Ilê e Oxalá.
Ele sempre reclama seus sacrifícios de 16 (dezesseis). Comanda, juntamente com Osá e Irosun, a menstruação feminina.
Este Odu é tão perigoso que a maioria dos adivinhos omite seu nome diante de profanos preferindo dizer Hekpa Babá.

Personalidade
As pessoas sob influência desse odu têm o mistério em sua vida, são sinceras, honestas, inteligentes e sabem fazer boas amizades e as conservam por longos anos.
São pessoas muitas caladas, envelhecidas interiormente, embora possam parecer jovens algumas vezes, isso porque o Odu é o mais velho por ordem de chegada.
Pessoas com esse Odu são inteligentes, fiéis e honestas, capazes de dedicar atenção total ao seu amor.
Têm amigos sinceros e elevada espiritualidade.
Em contrapartida, mostram-se muito teimosas e tendem a sofrer perseguições e desilusões amorosas.
São pessoas importantes com grandes sensos comunitários e de profundo saber prático, experientes, rancorosos,teimosos, vingativos, com senso de justiça muito imparcial, tendem obter sucesso após meia idade, são envelhecidos internamente, aparentam possuir muita calma e paciência.
O sucesso material depende do sucesso espiritual.

Uma das lendas desse Odu
Um dia foi marcado uma reunião entre todos os orixás, cada um tratou de realizar as oferendas especificas afim que tudo transcorresse muito bem,  orixalá tratou logo de preparar a sua. Findando a feitura da oferenda, entregaram a orixalá panos brancos para ele fazer um vestuário e penas de papagaio da costa para ele colocar em sua cabeça. Assim feito tudo, chegou o dia da grande reunião em que todos os orixás se apresentaram.
Orisanla (Osala) apareceu de uma forma tão maravilhosa em suas vestes novas, como se fosse iluminado pelos raios do sol. Assim, todos foram se curvando diante de tamanho brilho da aurora nascente, juraram fidelidade e lhe deram tudo o que possuíam, com a palavra de o adorarem para sempre…