Odu ÒSÉ – O Brilho

O Odu Osé

Ôxê é um odu do oráculo de ifá, representado no merindilogun com cinco conchas abertas pela natureza e onze fechadas. Nesta caída responde Oxum, Iemanja e Iyami. Consulente com grandes possibilidades de relacionamento duradouro, busca o prazer em tudo que faz, amável e responsável. Deve-se chamar atenção para os problemas ligado ao aparelho reprodutor.
Quem é regido por esse ODÚ, possui poderes para feitiçarias, e são imunizados ao feitiço, mas não quer dizer que não pode levar uma balançada.
Quando esse ODÚ, dirigi o ori da pessoa, a mesma é misteriosa, vaidosa, quando lhe é conveniente é mão aberta, possui muito charme, além de ser muito inteligente, gosta dos prazeres, são prosas e convencidas, ambiciosas, perseverantes e complicadas no amor, pensam em grandes lucros. Quase sempre são impetuosas na maneira de agir e com isso, perdem grandes oportunidades, pois sempre haverá um inimigo oculto, tentando com grandes esforços derrotar as pessoas desse odu, porém elas conseguem vencedor as batalhas e em pouco tempo se reequilibram, obtendo lucros, realizando seus desejos.
Quando esse odu, se apresenta nas 1ª caídas consecutivas, é indicação de feitiçaria, e nessa feitiçaria, quem responde é Exu e Egungun.
Este é o ODÚ invocado pelas feitiçarias (AJÉS) e feiticeiros, pois eles fazem pacto com as Iyami.
Quando sair 2 vezes, é indicação de magia e falsidade de mulheres, e o consulente será ludibriado com promessas que não serão cumpridas, também haverá perseguição de um homem, também indica uma doença grave (mental), não tratada poderá levar à loucura, mas essa situação é passageira, fazendo ebó, todas as negatividades serão despachadas e todos os inimigos serão derrotados.

Elementos ar sobre o ar o que representa uma dispersão súbita, a impotência diante de um obstáculo e o surgimento de outros obstáculos.
Corresponde ao ponto cardeal Noroeste e suas cores são irisadas, matizadas, insípidas.
Não tem preferência por nenhuma cor específica, mas exige que lhe sejam apresentadas 3 cores diferentes e reunidas, não importando quais sejam elas.
Seus pontos vulneráveis são o aparelho digestivo e o sistema hormonal.
Rege os olhos, coração, quebranto, olho grande.

Osé é um Odu masculino, e é representado por uma lua crescente com as pontas viradas para baixo.
Ele tem realmente o poder de partir em dois qualquer objeto que desejar.
Esse Odú traz Ofensa, trabalho, necessidade, miséria, luta, oratória, início de empresa.
O Odu Oxê é o odu da fertilidade, da paz, do amor, da prosperidade para os seus filhos.
Ele foi gerado com cinco espelhos, um grande pano amarelo e uma bandeira branca na beira de um rio.
Ali foi concebido sem pecado original da própria natureza.
Desta concepção, nasceu a Oxum Igimum que é a Oxum mais velha de todas e dali se deu o grande encanto a todos os caminhos de odu, porque Oxê é a própria feitiçaria.
Uma das principais características do Odu Oxê é a capacidade de transformação que este odu traz.
A palavra evoca, em Yorubá, a idéia de partir, quebrar, separar em dois, o nome é desagradável.
Acredita-se que este Odu teria cometido incesto (LÓ) com sua mãe Ofun Meji e por isso, foi separado dos outros signos.
Ele comanda tudo o que é quebradiço, quebrado, mal cheiroso, decomposto, putrefato. Todas as articulações e juntas provém deste Odu e ele representa inúmeras doenças, notadamente os abscesso.
Ele é a própria representação de Sakpata (a varíola) e está intimamente ligado às “kennesis”, tratando-se, portanto, de um Odu muito perigoso.

Regente
Oxum com influência de Iemanjá e Omolu

Quem fala por esse Odu
Oxum, Orunmila, Omolu, Logun-Edé, Yemonjá e Age.

Elementos
Água

Cores
Mais de 3 cores diversas.

Proibições
Os filhos desse Odu não podem comer Obi de mais de 2 gomos e o Banja, que por sua dureza, não pode ser aberto com as mãos.
Tudo o que for impedido a Sakpatá.
Roupas demasiadamente coloridas (principalmente mistura de três cores) não devem ser usadas por seus nativos, assim como não podem comer galinha d’angola, galo e devem ter muito cuidado ao dirigir veículos motorizados.

Positivo
Recuperação de coisas perdidas, enriquecimento súbito, cura de uma doença, capacidade e engenhosidade, intuição que deve ser seguida e grande intuição.

Negativo
perdas de todos os tipos, desperdícios, evasão de energias físicas, falsidade, cirurgia e doenças principalmente na barriga, morte ocasionada por doença, traição e prantos.
Seus inimigos ocultos impedem que seus esforços sejam bem recompensados, contudo espera sempre vencer.
Normalmente (tratando de santo) são vencedoras.
Se por qualquer motivo são contrariados, em primeiro lugar vem o choro e depois, aguardam uma boa vingança.
Não esquecem o que fazem com eles, por isso não “dormem” com nenhum tipo de prejuízo.
Indica doenças mentais graves que se não forem tratadas podem levar à loucura.
Um ebó pode retirar esse risco e todos os inimigos serão derrotados.
Diminuição das energias físicas o que predispõe o corpo a enfraquecimento e por isso ficará exposto a qualquer doença principalmente no abdome.
Outro aspecto negativo é a tendência a se vingar quando estão com raiva.

Atenção
É um Odu das grandes causas e propõe defender o consulente em todos os aspectos.
Ele determina o fim do sofrimento, traz grandes triunfos e de cargos.
O consulente terá grandes chances de se envolver com grandes personalidades.
É ainda uma pessoa envolvida com mistérios.
Indica mediunidade, bom caráter, cargo de chefia na casa de santo e no trabalho.
Quando ele está positivo, ele pode transformar qualquer situação ruim ou negativa, em algo bom.
É um odu famoso por resolver questões de transformação na vida material, assim também na área do amor, pois é muito positivo e são excelentes amantes, ótimos cozinheiros e amam a limpeza, assim também, quando este odu está no aspecto negativo ele traz muita degeneração, transforma as coisas para o lado ruim e as pessoas vão perdendo, perdendo, perdendo cada vez mais, até ficar numa situação muito difícil, costumam ter problemas profundos ligados ao abdômen, não são muito sinceros e são dissimulados, então é um odu de grandes extremos.
Quando ele está muito bom, ele realmente transforma, ele vira para melhor a vida da pessoa, porém quando negativo ele tem esse efeito contrário.
Devem procurar conhecer e tratar muito bem da ancestralidade, de antepassados, de egungum, Iyámi, e é justamente através dessas forças que ele pode transformar para melhor ou para pior a vida ou a situação de alguém.
Quem possui esse Odu ou é regido duplamente com ele, possui poderes para a feitiçaria e são imunes a feitiços, mas não quer dizer que não possa levar uma balançada.
Apesar de ser um signo de péssimos augúrios, é por vezes portador de riquezas e longevidade.
Seu nome jamais deve ser pronunciado junto com Irete Meji dado a grande carga de negatividade de que ambos são portadores.

Personalidade
Os regidos por este signo gostam dos prazeres, são prosas e convencidos, ambiciosos, perseverantes e complicados no amor.
Pensam em grandes lucros e quase sempre são impetuosos na maneira de agir e com isso perdem grandes oportunidades, pois sempre haverá um inimigo oculto tentando, com grandes esforços, derrotar as pessoas desse Odu.
Porém, no fim, elas conseguem sair vitoriosas nas batalhas e, em pouco tempo se reequilibram, obtendo lucros e realizando seus desejos.
São pessoas quase sempre calmas, choram muito, e que se preocupam mais com a dor dos outros do que com a sua própria, depois é que vem a traição e o desprezo.
A pessoa ajuda, ajuda, ajuda, depois vem aquela malvadeza em cima, porque os ajudados não reconhecem nada.
Cuidado. Pense em si.
Cuidado com ilusões amorosas, vinganças e problemas de barriga, no baixo ventre também.
Se souberem se tratar espiritualmente, conseguirão tudo o que querem e almejam.
São pessoas vaidosas e que gostam do grande mistério do ocultismo e normalmente tem o poder da feitiçaria, da palavra e de se comunicar com as pessoas.
São pessoas que geralmente tem grandes lucros, tem cargo de santo e são também pessoas muito vingativas, às vezes não costumam se dar muito bem na vida amorosa, são pessoas que gostam de liberdade e sonham demais e viajam na maionese, estão sempre sonhando com coisas que às vezes nunca irão acontecer.
É um odu grandemente ligado ao Orixá cabeça, ao plano mental, e as pessoas desse odu normalmente são pessoas sensuais com grande sensibilidade até mesmo para a área da arte, também possuem grande inteligência.
Os nativos desse odu são pessoas carismáticas, de exótica beleza e algumas vezes se torna irresistível.
São líderes natos.
Adoram tudo que é ligado a beleza e normalmente são limpos e caprichosos em tudo o que fazem.
Amam profundamente, mas vivem em lutas amorosas e financeiras.
Não sabem agir e perdem grandes oportunidades.
Adoram a família, principalmente os filhos.
Estão sempre prontos a colaborar.
Pessoas com esse Odu têm mão de magia, força e proteção espirituais, religiosidade e uma inclinação especial para o misticismo e as ciências ocultas.
São ótimos professores e se destacam em qualquer atividade que exija liderança, mas precisam aprender a controlar sua vaidade e seu egocentrismo.
Quando esse Odu dirige o Ori da pessoa, a mesma é misteriosa e vaidosa.
Quando lhe é conveniente é mão aberta, possui muito charme, além de ser muito inteligente.
As pessoas deste odú gostam de muito prazer; são pessoas bem influentes, charmosas, ambiciosas e perigosas, principalmente no amor. Só pensam em lucro, são precipitadas no agir; perdem grandes oportunidades por existirem inimigos ocultos que impedem as vitórias. Tem o dom da feitiçaria. São aplicados no trabalho. Sentimentais, amantes das descobertas e de experiências místicas e científica. São choronas e um pouco fanáticas.
Conta-se que um filho de Orixalá que se chamava dinheiro, que se dizia ser tão poderoso que poderia dominar até mesmo a morte.

Uma das lendas desse Odu
Este, fez uma oferenda indicada pelo babalaô e saiu maquinando como poderia trazer preza a morte, conforme prometera diante de todos. Deitou-se na encruzilhada e as pessoas que passavam na estrada deparavam com um homem espichado no meio do caminho.
Diziam uns:
– Xi ! Está este homem esticado com a cabeça para a casa da morte, e os pés para a banda da moléstia e os lados do corpo para o lugar da desavença.
Ouvindo tais palavras dos transeuntes, levantou-se o homem e disse, então, com ironia:
– Já sei tudo o que era preciso conhecer. Estou com os meus planos já feitos.
E lá de foi ele direto para a fazenda da morte. Chegando no local, começou a bater os tambores fúnebres de que a dona da casa(sra. Morte) fazia uso quando queria matar as pessoas indicadas para morrer. Ela tinha uma rede preparada e, quando a morte aproximou-se, apressada , afim de saber quem estava tocando os seus tambores, o homem envolveu-se na rede e levou logo ao maioral orixalá.
Dizendo-lhe estas palavras:
Aqui está a morte que eu lhe prometi trazer em pessoa à vossa presença.
Orixalá, então lhe disse essas palavras:
– Vai-te embora com a morte e tudo de melhor e de pior que possa haver no mundo, pois tu és o causador de tudo o que há de bem e de mal. Some-te daqui e a leva embora e, então, poderás possuir tudo e conquistar o universo inteiro.