História da Cigana Handhara

A Cigana Handhara e o seu Baralho

A Handhara (grafia correta do nome) que inspirou e intuiu para que o Baralho fosse feito, não é a mesma Andara da Tsara da Andara, elas são da mesma família mas não são a mesma pessoa.
A Cigana Handhara é uma ancestral da Andara Cigana que trabalha hoje no plano espiritual com o Clã Marita e, especificamente, atua junto a Andara Cigana neste plano físico.

A escolha do nome do Baralho foi para facilitar a grafia e porque o trabalho de desenvolvimento do Baralho foi feito pelas duas, pela Cigana Handhara e pela Andara Cigana. A Handhara fazendo a materialização do Baralho no plano espiritual e a Andara fazendo a materialização do Baralho no plano físico.

O Baralho da Cigana Andara é o resultado de toda uma vida espiritual da Cigana Handhara, falecida por volta de 1818, dedicada a trabalhar na espiritualidade em prol de sua família, o Clã das Ciganas Maritas, e da Andara Cigana trabalhando nesta vida física fazendo com que a tradição da sua família fosse resgatada e perpetuada.

O Baralho da Cigana Andara é um presente da Handhara e da Andara para as Ciganas anciãs e para Nona Olga e Bisa Schawanka que são ancestrais das duas atuando no caminho espiritual delas.

A partir desse momento iremos nos referir a Cigana Handhara pelo seu nome verdadeiro e não pelo nome que foi adotado no nome do Baralho, Andara.

A vida da Cigana Handhara

Handhara viveu na sua última encarnação no final do século XVIII, começo do século XIX na Síria, no Oriente Médio.

Ela é até hoje na espiritualidade uma Cigana do Clã Marita onde o comando predominava, e predomina atualmente, nas mãos das mulheres.
Eram as mulheres que saiam as ruas para trazer o sustento para o Clã, que educavam os filhos, que decidiam os destinos, que organizavam as pessoas em comunidade. Aos homens se deixava o
trabalho de manter o Clã seguro de influências e ataques externos, eles eram os guardiões das Maritas.

Handhara nasceu em uma família dominada pela boa influência materna, Cigana Zamira, e com um pai bondoso e que a amava, Cigano Igon. Era a mais velha de 4 irmãos, depois dela vieram o Haron, o Hedroin e por fim sua única irmã, a Ariane.

No nascimento foi prometida em casamento para um Cigano mais velho, que já contava com 30 anos no nascimento dela e com quem ela se casou contra a vontade aos 17 anos. Esse casamento não deu certo pois Handhara já estava enamorada de outro Cigano, da mesma idade dela e de outro Clã, o Artemi.
Como o Cigano com quem ela se casou também não estava feliz com o casamento e como os rituais do casamento não foram completos (por algum motivo que não se sabe), o casamento se desfez libertando Handhara para viver o amor que sentiam um pelo outro.

Liberta do casamento anterior, Handhara e Artemi decidiram se unir mas nesse momento o Clã Marita, da Handhara e o Clã do Artemi, não se sabe o nome; estavam se organizando em caravana com outros Clãs para partir do Oriente Médio para a Europa.

Foi feita uma grande festa onde o Clã dos dois e mais outros Clãs que estavam querendo imigrar para a Europa se reuniram para decidir como fariam essa viagem. Handhara e Artemi decidem então esperar chegar no outro continente para se casarem.

Na festa fica decido que vão fretar dois navios para fazer essa viagem, no primeiro seguiriam os mais velhos e os idosos para chegarem antes no novo continente e montarem novo acampamento, os mais novos e as crianças viriam em um segundo navio e foi nesse navio que Handhara e Artemi embarcaram.
Alguns quando chegassem a Europa iriam para a Espanha, outros pretendiam ir para Portugal e outros ainda para diversos países ao redor.

Depois da festa, tudo foi organizado e providenciado pelos Clãs,  os acampamentos foram quase todos desmontados, os mais velhos e os idosos partiram levando grande parte da bagagem em viagem deixando os mais novos e as crianças para partirem dias depois em outro navio.

A morte da Cigana Handhara

Handhra, seus três irmãos, Artemi e mais as pessoas jovens e as crianças embarcaram no navio rumo a Europa dias depois do primeiro navio partir. Quase chegando na Europa o navio naufragou e quase todos a bordo perderam a vida.

Um navio mercante que passou pelo local conseguiu resgatar os poucos Ciganos que sobreviveram e muitos dos corpos dos que perderam a vida, levando todos para a Espanha que era o porto de chegada deles na Europa, onde os Ciganos que embarcaram no primeiro navio os esperavam para seguir viagem.

A Handhara e o Artemi não se encontravam nem entre os sobreviventes e nem entre os mortos. Nona Olga, avó de Handhara que havia falecido pouco antes da viagem, já trabalhando no plano espiritual em apoio e cuidado com seus familiares encarnados, trouxe a mensagem de onde poderiam encontrar os dois.

Handhara e Artemi foram encontrados já sem vida em uma praia perto de onde o navio naufragou. Eles tentaram nadar para a praia mas as ondas os jogaram de encontro as pedras e eles vieram a falecer pelos ferimentos causados. Desencarnaram com pouco tempo de diferença um do outro e, juntos na espiritualidade, estão até hoje.

Dos irmãos da Handhara apenas seu irmão Hedroin sobreviveu e foi resgatado, indo passar a sua vida no deserto consumido pela dor, mas isso já é outra história.

Handhara na Espiritualidade

Handhara hoje ainda está junto com Artemi, os dois trabalhando em funções distintas na espiritualidade mas sempre juntos com o mesmo objetivo que é de elevação espiritual deles e das pessoas por eles cuidadas.

Handhara foi encaminhada para a vida da Andara no seu nascimento. Uma ajudando a outra nesse caminho de crescimento espiritual e de ampliação de conhecimento, de orientação e de cuidado com o próximo.

Conheça as cartas do Baralho da Andara

01 Cavaleiro02 Trevos / 03 Navio / 04 Casa / 05 Árvore / 06 Nuvens / 07 Cobra / 08 Caixão / 09 Buquê
10 Foice  / 11 Chicote / 12 Pássaros / 13 Criança / 14 Raposa / 15 Urso / 16 Estrelas / 17 Cegonha
18 Cachorro / 19 Torre / 20 Jardim / 21 Montanhas / 22 Caminhos / 23 Ratos / 24 Coração / 25 Aliança
26 Livros / 27 Carta / 28 Cigano / 29 Cigana / 30 Lírios / 31 Sol / 32 Lua / 33 Chave / 34 Peixes / 35 Âncora
36 Cruz / 37 Mão / 38 Tuareg / 39 Shuvani / 40 Pimenta / 41 Punhal / 42 Sino / 43 Frutas / 44 Escada
45 Tacho / 46 Taça / 47 Ferradura / 48 Artemi / 49 Andara / 50 Roda / 51 Coruja / 52 Violino
53 Ovos / 54 Ar / 55 Água / 56 Terra / 57 Fogo / 58 Pentagrama

Conheça também as mandalas com as cartas da Cigana da Andara

Para adquirir o Baralho da Cigana Andara, fazer curso do Baralho da Cigana Andara, Baralho Cigano e de Mandalas Ciganas entre em contato pelos canais abaixo:

Tsara da Andara  –  Magé / RJ
Celular e WhatsApp – 55 21 97155-4217
Grupo do Facebook fechado de estudos e informações sobre a Cultura Cigana
Canal no YouTube
Cigana Marita Andara no Facebook

Designer – Bel Petit – Portifólio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *